Os benefícios do Boxe

O boxe é um dos esportes mais antigos do mundo, remontando à época dos Jogos Pan-Helênicos (776 A.C.), as Olimpíadas realizadas quadrienalmente em Olímpia, Grécia. Denominado em seus primórdios de pugilato, os seus lutadores usavam mãos envoltas em correias de couro e tinham os corpos inteiramente nus. Os vencedores dos confrontos ganhavam uma coroa de oliveira e grande prestigio em toda Grécia antiga. Com o declínio dos Jogos Pan-Helênicos, o pugilato viveu um período obscuro. Na Idade Média, pouco se conhece, mas no final da Idade Moderna, o pugilato, agora já conhecido por boxe, era praticado pelos homens mais valentes, das cidades européias e americanas, que se digladiavam mostrando sua coragem, força e resistência física, em troca de remuneração, a qual poderia ser em moeda corrente ou mercadoria, esta última forma era a mais comum.
Não existia número máximo de rounds, os lutadores utilizavam mãos nuas e os combates eram desprovidos de quaisquer regras. A violência era atônica e a vitória era dada àquele que resistia em pé, enquanto seu adversário estava prostrado ao chão.
Entretanto, o nobre inglês Marques de Queensbury, entusiasta do boxe, resolveu dar-lhe determinadas regras tornando-o mais justo, equilibrado e menos violento. Esta é a razão do boxe ter a alcunha de Nobre Arte.
O uso de luvas, divisão de pesos e limitação de rounds foram criados, e então o boxe passou a ser considerado pelo mundo ocidental como um verdadeiro esporte. A primeira luta legalizada de boxe profissional ocorreu em sete de fevereiro de 1882, nos Estados Unidos.

Em 1896, data dos primeiros Jogos Olímpicos do mundo moderno, o boxe foi incluído, tendo passado então a ser qualificado como Amador, surgindo assim o boxe amador, possuindo regras substancialmente diferentes daquelas do boxe profissional.
No Brasil, surgiu o interesse pelo boxe em 1918, quando alguns marinheiros franceses fizeram algumas exibições em São Paulo.
Estudiosos do boxe têm procurado, ao longo dos anos, inová-lo, tornando-o mais seguro para os seus praticantes, preservando a emoção que é peculiar tanto ao boxe amador quanto ao profissional.

Por todas estas qualidades, somada à qualidade de vida, o boxe é um esporte muito procurado como forma de condicionamento físico. De acordo com o médico da Confederação Brasileira de Boxe, Bernardino Santi, são muitos os benefícios que esta atividade trás. “Os benefícios são os mesmos que um esporte praticado com tanta intensidade pode proporcionar. Sob o ponto de vista aeróbico, muscular, coordenação motora e ajuda no psicológico, aumentando a auto-estima. As artes marciais, em geral, e o boxe, em particular, oferecem ao seu praticante uma excelente chance de aprender a lidar com as dificuldades do dia a dia, além de promover o seu autoconhecimento. Para as mulheres, atualmente, oferece uma boa ferramenta de defesa”, explica.

Qualquer pessoa pode praticar o boxe, entretanto, assim como qualquer outro esporte, tem suas restrições. “O Boxe pode ser praticado por qualquer pessoa, desde que se respeite sua idade e condição física. O importante é que o praticante siga as orientações do mestre e do médico”, alerta Bernardino.
Além disto, é preciso fazer uma avaliação médica antes de iniciar as aulas. “Como todo o esporte, deve ser precedido da uma avaliação médica prévia, de preferência com médico do esporte, fazer exames médicos e ter acompanhamento de um professor capacitado. Seguindo estes conselhos a prática será mais saudável. É importante lembrar que como esporte de contato as lesões podem acontecer, mas serão mínimas se as orientações médicas e do professor forem seguidas. Como recomendação, verifique se a academia é reconhecida pela federação de seu Estado”, destaca o médico.

É sempre muito importante praticar esportes, principalmente aqueles que visam a disciplina, que é preciso lidar com a vitória e a derrota o tempo todo. “O ser humano é competitivo em sua essência e, desde criança, deve aprender regras em seu convívio social. Nas lutas, além do reforço nestes princípios, o aluno aprende o principio de vitoria e derrota, respeito os mais fracos e indefesos, além do senso de ética que é muito forte nas artes marciais”, ressalta Bernardino.
Sendo assim, o esporte é liberado e recomendado para crianças. “O boxe pode ser praticado por crianças. Porém, sem dúvida, os protetores e luvas são maiores e mais acolchoados, é como se fosse uma luta de travesseiros, daquela que fazíamos com nossos irmãos e primos quando crianças. Portanto, não há risco nenhum. Lembremos que toda a criança gosta de uma ‘lutinha’”, finaliza o médico.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s