Karatê: esporte que mistura a autodefesa e a disciplina

O Karatê é um esporte que consiste na prática complementar de formação cultura e desportiva, baseada no desenvolvimento peculiar da defesa pessoal e evolução interior, característico de Okinawa, em seus primórdios (século XVIII) e do Japão, a partir do início do século XX.

A palavra japonesa “karatê” significa “mão vazias”. É uma arte altamente científica, que utiliza de forma eficaz todas as partes do corpo com o objetivo da autodefesa. Entretanto, o grande intuito deste esporte é a perfeição do caráter, por meio de um árduo treinamento e rigorosa disciplina da mente e do corpo.

Além de ser um excelente meio de autodefesa, o karatê também é um meio ideal de exercício. Ele desenvolve a força, a velocidade, a coordenação motora, o condicionamento físico e é reconhecido também por seus valores terapêuticos.

O karatê moderno nasceu na época em que o finado Mestre Gichin Funakoshi (1868-1957), então líder da Sociedade Okinawa de Artes Marciais, foi solicitado pelo Ministério da Educação do Japão, em maio de 1922 a conduzir apresentações de karatê em Tóquio. A nova arte foi recebida entusiasticamente e foi introduzida em várias universidades, onde criou raízes e começou a florescer.

Devido ao fato do karatê ter sido praticado secretamente no passado, um grande número de escolas e estilos (Ryus) foram desenvolvidos. Hoje, existem inúmeras escolas no Japão, sendo as mais destacadas: Shotokan, Goju-Ryu, Shito-Ryu e Wado-Ryu, todas com ramificações pelo mundo afora.

Nos últimos anos, foram formuladas regras de combate simulado para se evitar ferimentos graves, com o propósito de introduzir o karatê como um esporte competitivo. O torneio é um jogo de reflexos que exige “timing”, velocidade, técnica, estratégia, camaradagem e controle, onde prevalecem HONRA, LEALDADE e SENSO DE COMPROMISSO.

Durante as competições, todos os golpes, embora fortemente focalizados, devem ser controlados precisamente antes do contato. Ainda que seja muito excitante de assistir, o torneio de karatê é considerado, pela maioria dos mestres, como um degrau e não como o objetivo principal no desenvolvimento do esporte.

Por ter todas estas características e, principalmente, por ser um esporte que trabalha não apenas o corpo, mas a mente e também o interior das pessoas, é recomendado, em muitos casos, para crianças muito ativas. E foi o que aconteceu com Cesar Furtuoso. Quando criança era muito ativo na escola, o que motivou seu pai a colocá-lo para praticar karatê. Além disso, foi um período complicado na vida dele. “Foi uma época difícil da minha vida, pois meus pais estavam desempregados e este foi um meio para que eu não sofresse com as conseqüências deste problema. Aos oito anos comecei a treinar em uma escolinha que pertecem à Secretaria de Araucária (SMEL) próxima à minha casa, com o professor Caetano. Atualmente é a SMEL minha patrocinadora. Após seis anos de treino, vim para o Núcleo Esportivo São Francisco de Assis (NESFA) e passei a treinar com o professor João Carlin. Há quatro anos estou praticando o esporte como atleta profissional”, conta.

A primeira vez em que Cesar disputou um campeonato como faixa preta, ficou em segundo lugar. “Foi algo muito motivador, fiquei feliz e com mais disposição para seguir em frente”, relata.

Os treinos seguem um cronograma feito por seu professor. No início do ano ele monta o que será até o final do ano. “A temporada começa em abril, mas eu inicio os treinos em janeiro, o que permite que eu chegue bem preparado para as competições. Os treinos vão até o final do ano, mas o ritmo diminui”, explica.

No início, Cesar precisava ganhar peso para se manter em sua categoria, o que exigia que ele seguisse uma dieta especial. Hoje, como está com o peso certo para a categoria, não é necessário seguir uma alimentação rigorosa, entretanto, ele se alimenta bem, come saladas e frutas.

Outra forma que Cesar encontra de ficar próximo ao esporte e de transmitir seus conhecimentos é dando aula para crianças e estagiando no NESFA.

Com o passar dos anos, Cesar foi se destacando no esporte, ganhou diversos campeonatos estaduais e conquistou seu espaço. Em 2009, foi vice-campeão brasileiro da categoria juvenil, em Cuiabá, no Marrocos foi o quarto colocado no Mundial Juvenil e Júnior, Campeão dos Jogos da Juventude em Umuarama, no Paraná e participou do Panamericano. No ano passado (2010), foi vice-campeão dos Jogos da Juventude do Paraná, em Foz do Iguaçu, tetra campeão Paranaense (2007 – 2010) e foi integrante da Seleção Paranaense de Karatê (2008-2010).

No ano passado, um colega de Cesar foi convidado para participar da Copa Pódio Karatê, trazendo um grande destaque para os atletas do Núcleo Esportivo São Francisco de Assis. Neste ano, um dos participantes de São Paulo se machucou e, no começo deste mês, foi anunciado que ele não poderia participar da competição. A partir daí começaram a procura por um atleta com as mesmas características para substituí-lo. “Graças ao bom trabalho que o meu professor vem desenvolvendo comigo e com a minha dedicação, eu fui a pessoa escolhida para substituir a atleta de São Paulo. Estou entre os dezesseis melhores do Brasil”, comemora.

Cesar finaliza dizendo que a sensação de ter o seu trabalho reconhecido é muito gratificante e que ainda não consegue acreditar que participará de uma competição tão importante como esta.

Fonte: Confederação Brasileira de Karatê.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s