Antes e durante a prática esportiva é preciso ter acompanhamento profissional

Antes de começar a praticar qualquer exercício é preciso ter o acompanhamento de um médico e/ou nutricionista para saber, exatamente, o que pode ou não ser feito. Também é importante que, durante a prática do esporte, tenha-se um acompanhamento de um profissional qualificado para que tudo seja feito de forma correta.

De acordo com o educador físico e fisiologista do esporte, Rubens Paulo Pires, o ideal é fazer uma avaliação clínica que englobe uma ergoesperometria, pois com estas medidas, no futuro, é possível evitar lesões. “Por meio deste aparelho é possível encontrar a zona ideal para o paciente, de forma individualizada, ou seja, cada pessoa terá um resultado e assim é possível evitar a sobrecarga metabólica e o stress físico, isso no que diz respeito aos exercícios cardiovasculares. Para os exercícios de força, como musculação, recomenda-se um aquecimento inicial nos membros que serão exercitados, no próprio aparelho com uma carga mais leve e, em seguida, colocar a carga de treino para executar o exercício com a musculatura aquecida, assim, as chances de lesões são menores”, explica.

No caso de pessoas sedentárias, que há muito tempo não praticam nenhuma atividade, o ideal é, com o acompanhamento de um profissional, fazer uma anamnese com o paciente, para que sejam identificadas possíveis patologias ou problemas musculares e, juntamente com os objetivos do aluno, seja feita uma prescrição correta do exercício. “Quando se respeita a individualidade do paciente, fica difícil repassar o mesmo treino, ou seja, cada um tem suas particularidades e elas devem ser respeitadas. O exercício que é bom para uma pessoa, pode não ser para outra”, ressalta Rubens.

Para quem deseja perder peso, o educado físico destaca que as atividades cardiovasculares, como caminhada, corrida, natação e ciclismo são as mais recomendadas. “Estes exercícios promovem maior gasto calórico durante a prática, prevalecendo o metabolismo aeróbico. Estudos comprovam que a musculação, bem orientada por um profissional com bons conhecimentos da modalidade e quando bem organizadas as atividades, também podem servir como objetivo de perda de peso”, comenta.

Entretanto, quando não praticado de forma correta, os exercícios podem prejudicar os pacientes e trazer danos. Em geral, o over training traz diversas conseqüências. “Quando há o excesso, acontece a perda de desempenho e a queda do rendimento em qualquer atividade que seja. Isso pode ser identificado por meio de análise de lactato sanguineo, feita por um fisiologista do exercício. O over training pode ocorrer por sobrecarga de treinamentos excessivos por parte dos atletas que não têm conhecimento em periodização de exercício e por falta de acompanhamento profissional, pois as duas partes, atleta e professor, devem se complementar. E é essa a diferença de seguir um treino que não é direcionado para cada aluno. Para um funciona, para outro não”, finaliza Rubens.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s