O futuro da natação brasileira está nas águas do Clube Curitibano

A história da natação no Paraná, mais especificamente em Curitiba, teve seu auge quando o Clube do Golfinho foi criado, pois a partir daí passou a existir rivalidade entre este e o Clube Curitibano, acirrando as competições e as disputas por melhores nadadores.

De acordo com o vice-diretor de Natação do Clube Curitibano, Rodrigo Furtado Andrade, a natação paranaense teve uma fase, entre 1980 e 1990, que possuía as melhores equipes do Brasil e este desenvolvimento do esporte ocorreu, graças ao Clube do Golfinho. “Com o fechamento do Clube do Golfinho e com a falta de estimulo, houve uma queda no número de atletas olímpicos. Foi apenas há três anos que a natação do Clube voltou a ser procurada de forma considerável. Com a diretoria anterior do Curitibano, passou a ocorrer um incentivo ao esporte. No ano passado, já tivemos dois representantes do nosso clube nas Olimpíadas da Juventude, que aconteceu em Singapura. Atualmente, o Curitibano é o 6º no ranking brasileiro de natação. Na última competição em que participamos tivemos destaques no Sul-Americano Juvenil de Natação, onde três de nossos atletas competiram representando a Seleção Brasileira, conquistando 11 medalhas”, conta.

O Clube Curitibano está em primeiro lugar no Sul do Brasil. Foi sede do Campeonato Brasileiro Infantil de Natação em 2008 e anualmente recebe a Copa Mercosul. “Estamos credenciados para receber competições nacionais no próximo ano”. Em 2010, durante os Jogos da Juventude, organizado pelo CONI (Comitato Olimpico Nazionale Italiano) Comitê Olímpico Nacional Italiano, aconteceu uma seletiva, no Clube Curitibano, que classificou jovens atletas que irão, em junho deste ano, participar, na Itália, dos jogos mundiais para descendentes de Italianos, tudo custeado pelo CONI. São cinco atletas nossos que vão representar o Brasil”, ressalta o vice-diretor.

Além de vice-diretor de natação, Rodrigo é médico e destaca que a prática de atividades aquáticas pode ser iniciadas aos 6 meses. “No clube, temos vagas para crianças a partir dos três anos. Contamos com mais de 800 alunos e temos uma fila de espera de 200. Já a prática competitiva pode ser iniciada aos nove anos, quando a maioria já tem entre quatro e cinco anos de prática”, destaca.

Entretanto, como qualquer atividade, antes de iniciar as práticas, é preciso uma avaliação médica prévia. E, durante os exercícios, é imprescindível a orientação profissional. “A natação não contém restrições, é recomendada como tratamento e até mesmo como reabilitação para indivíduos com necessidades especiais. O clube possui aulas específicas para estes grupos e competições para os paratletas. Temos alunos com deficiência visual, síndrome de Down, deficiência motora e cognitiva”, relata.

Alessandra Marchioro, Olimpíadas da juventude singapura 2010.

Em relação à qualidade de vida, a natação é um esporte muito recomendado, pois ele proporciona exercitar todas as partes do corpo. “Um fato muito curioso deste esporte é que, a maioria, o inicia por recomendação médica, principalmente para o tratamento de asma. Sem contar que a natação é um dos esportes mais completos e, o principal benefício é o aumento da capacidade aeróbica e respiratória. No quesito competitivo, os principais benefícios são: desenvolvimento da disciplina e da dedicação – é preciso treinar todos os dias. Uma das principais características do esporte é que a competição acaba sendo uma forma de buscar a superação dos próprios limites e o reconhecimento no meio aquático é dado não apenas pela vitória, mas também pelo simples baixar de tempo, por ser algo difícil”, explica Rodrigo.

Dentre os diversos destaques do Clube Curitibano, está Alessandra Marchioro, que tem 17 anos e é a grande esperança para as olimpíadas de 2014 e 2016. Outra atleta que pode ser citada como exemplo é Nicole Ribas, que foi eleita a melhor nadadora infantil (13-14 anos) no Brasil em 2010. A atleta Nicole Murdiga, também foi campeã Brasileira no ano passado. Dos meninos, o destaque é para Murilo Drigo e Henrique Painhas, que foram campeões brasileiros em 2010. Para o futuro o Clube Curitibano conta com novos talentos como: Carlos Marinoni, Daniella Paula, Gabriela Gradowski e Manuella Andrade.

Jovens Talentos- Carlos Marinoni, Manuella Andrade e Henrique Painhas

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s