Fisiologia do Envelhecimento, o que é?

Não importa se é homem ou mulher, um dos maiores medos que o ser humano enfrenta é o envelhecimento. Todos querem viver por muito tempo, entretanto, ninguém quer enfrentar as consequências que os anos trazem. O ideal seria envelhecer com qualidade de vida, e isso é possível.

A Fisiologia do Envelhecimento, Modulação Hormonal ou Longevidade Saudável é uma modalidade que prova que, quem tem uma vida saudável, que pratica esportes e segue algumas regras, pode chegar à velhice com saúde e, principalmente, sem aparentar a idade que tem.

O médico Cirurgião Cardiovascular José Luiz Verde, experimentou esta medicina, primeiramente nele mesmo. Após aceitar o convite de um amigo para participar de uma palestra do Dr. Ítalo Rachid, que introduziu a Modulação Hormonal no Brasil, e ver que aquele homem, um ano mais velho do que ele, tinha muito mais energia e aparentava ser muito mais saudável, decidiu que deveria conhecer melhor esta prática. “Primeiramente eu fiz todos os exames e passei a seguir uma dieta. Após ver resultados, apliquei na minha esposa e nos meus filhos. Está é a única área da medicina em que o médico é o primeiro a se tratar, depois trata os familiares e por fim passa a tratar os pacientes”, conta.

Segundo o Dr. Verde, ao longo dos tempos, a longevidade foi aumentando. Em 1900, pouco mais de 23% da população chegava aos 65 anos. “Atualmente, 87% das pessoas conseguem chegar a esta idade. E o seguimento que mais cresce nos dias de hoje, são as pessoas com mais de 80 anos. Entretanto, destas pessoas com mais de 80, 48% delas visitam o médico diariamente para poder manter-se bem. A incidência de Alzheimer neste grupo é muito grande, 52% da população desta faixa etária apresenta a doença. De acordo com uma pesquisa do IBGE, de 2002, na década de 90, o grupo de pessoas que mais cresceu foi o das pessoas com 70 anos, enquanto apenas 3% da população, entre os 03 e 19 anos, cresceu, os maiores de 60 anos tiveram um crescimento de 68%” revela o médico.

Com isto, muitas revistas passaram a publicar que a longevidade deixará de ser um fenômeno, para se tornar algo comum, trivial. E, muitas já disseram que já nasceu a pessoa que viverá até os 150 anos.

“Em 1990, a expectativa de vida no Brasil era de 68 anos, em 2008, subiu 4,5 anos, passando para 72,5 anos. Muitos ultrapassam esta idade, mas em que condições físicas? O avanço da medicina e das tecnologias aumentou, mas, junto com eles, as doenças crônicas também cresceram, tornando-se este, um paradoxo da medicina. Os exemplos podem ser o câncer, as doenças do coração, as doenças articulares e neurológicas. De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Stanford apenas 17% das nossas doenças vem do fator genético. Muitas pessoas têm medo por ter casos de doenças na família, mas nem sempre este é um perigo. As doenças adquiridas são mais preocupantes”, explica o médico.

A proposta da Fisiologia Envelhecimento está nas mudanças dos hábitos de vida. Segundo o Dr. Verde, envelhecer e todas as suas consequências se devem à queda hormonal. Ao elevarmos nos níveis hormonais com Hormônios Bioidênticos (que têm a mesma estrutura molecular do hormônio natural) conseguimos combater o envelhecimento. “A verdade é que é preciso mudar o estilo de vida, fazer atividades físicas, uma dieta rigorosa e, principalmente, ter uma boa vida evitando o stress”, comenta.

A medicina convencional trata o sintoma, a conseqüencia, já a Fisiologia do Envelhecimento trata a causa, e normalmente as doenças se dão pela queda hormonal. “Os hormônios femininos, por exemplo, têm 400 funções no corpo da mulher. São várias as pausas hormonais.  Além da menopausa (mulher) também existe a andropausa (homem) e outras pausas comuns e importantes: pausa do Sono, pausa da Memória, pausa das Adrenais (a primeira que acontece) pausa da Tireóide, pausa do Hormônio do Crescimento e a pausa da Vitamina D. Todas contribuem para desencadear as doenças. O Hormônio do Crescimento, por exemplo, é que nos faz rejuvenescer e, quando há a pausa dele, temos a famosa ‘barriginha’. A vitamina D é responsável pelo cérebro, coração, ossos e imunidade, ou seja, é muito importante ter sempre esta vitamina em nosso corpo. E a pausa da tireóide é a principal responsável pelo hipotireoidismo”, explica o Dr. Verde.

Para combater estes e outros problemas que podem vir a existir, a solução é identificar e corrigir as pausas hormonais, não importa a idade. “Quanto mais cedo melhor são os resultados. Como se trata de uma medicina preventiva, então quanto antes, melhor”, ressalta.

O método usado para começar um tratamento “Anti-aging” se baseia em alguns exames de sangue e na correção dos níveis hormonais. “Primeiro fazemos um histórico clínico do paciente, depois fazemos um questionário com mais de 100 perguntas voltadas para as pausas hormonais, então solicitamos exames de sangue e os exames clínicos. Por meio dos resultados dos exames de sangue, podemos determinar o perfil hormonal do paciente. A partir daí, é possível prevenir muitas doenças, inclusive o câncer”, destaca o médico.

Não é um tratamento milagroso. O cliente tem uma parte importante dentro dos 5 itens necessários para o bom resultado do tratamento: dieta séria (retirar do cardápio qualquer tipo de refrigerante e bebidas gazeificadas, leite de vaca e derivados, carboidratos calóricos e tudo que for de caixa, pacote ou enlatado) com alimentos integrais, verduras e legumes; atividade física séria, beber mais do que dois litros de água por dia; controlar o stress e tomar os medicamentos naturais ou bioidênticos para modular os hormônios. A atividade física é a principal responsável por ativar os hormônios, por esta razão ela é muito importante durante o tratamento.

“Sempre que se fala em hormônio logo se correlaciona com o câncer.  Todos ouvimos falar que hormônio dá câncer.  Será que isso é verdade?  Se hormônio desse câncer então os jovens teriam mais câncer do que os adultos.  E não é isso que acontece.  Os idosos têm incidência de câncer maior do que os mais jovens, exatamente por produzirem uma pequena quantidade de hormônios nessa fase da vida”, explica.

Existem, na atualidade, 3 tipos de hormônios: naturais, sintéticos e bioidênticos. Hormônios Naturais são os que produzimos no nosso organismo, em maior ou menor quantidade dependendo da idade.  “Hormônios sintéticos são produzidos em laboratório e têm uma estrutura molecular diferente do hormônio natural.  Hormônio Bioidêntico também é produzido em laboratório, é sintético, mas tem uma estrutura molecular idêntica a do hormônio natural: átomo a átomo, molécula a molécula exatamente o mesmo hormônio.  Por isso o hormônio bioidêntico realiza as mesmas funções e benefícios no organismo do que o hormônio natural evitando, assim, o câncer”, finaliza.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s