Série Paradesporto: Tênis de Mesa

Três dos modernos jogos populares descendem diretamente do antigo jogo medieval de tênis, que costumava ser praticado tanto ao ar livre quanto em espaços fechados. Todos nasceram e se desenvolveram na Inglaterra, durante a segunda metade do século XIX: o tênis de campo, praticado com uma bola mais macia (borracha coberta de felpo) em terrenos gramados; o tênis de mesa (do mesmo modo, um passatempo social) em salas comuns; e o badminton, no qual se usa uma peteca no lugar da bola. Os três, atualmente, são esportes que exigem rapidez e destreza.
As primeiras lembranças registradas do tênis de mesa revelam um jogo rude, iniciado por estudantes universitários, com livros dispostos no lugar da rede e por militares que o praticavam com equipamentos improvisados no país e no Exterior. De madeira, papelão ou tripa de animal, as raquetes podiam ser cobertas algumas vezes por cortiça, lixa ou tecido; bolas de cortiça ou borracha, redes de diferentes alturas (algumas vezes consistindo de apenas um simples fio). Mesas de diferentes tamanhos, partidas com contagens de 10 ou 100 pontos, saques com quique inicial na metade da mesa do sacador (atual sistema) ou diretamente na outra metade de encontro a um espaço limitado ou não, porém com a obrigatoriedade de o sacador estar afastado da linha de fundo da mesa.
Desde a sua criação, foram várias as adaptações nas regras e nos materiais/equipamentos usados (raquetes, borrachas etc.), até que em 1926 oficializou-se a modalidade com a fundação da ITTF (International Table Tennis Federation), órgão que dirige o tênis de mesa mundial, com regras oficialmente estabelecidas.

No início de 2000, alguns atletas portadores de deficiência física, que praticavam o tênis de mesa em cadeira de rodas, sonharam com a realização e fundação de Federações Estaduais de Tênis de Mesa Paradesportivo e, posteriormente, com uma Confederação que viesse a atender os anseios da classe, pelo fato de nos últimos anos ter crescido em qualidade e número de atletas, tornando-se necessário uma nova estrutura organizacional capaz de difundir e elevar esse esporte em todo país, além de fomentar e capacitar atletas e dirigentes nas competições e eventos internacionais, dignificando o nome do Brasil como potência mundial nesse esporte.

O tema foi bastante discutido, no entanto, sabendo da existência de 36 (Trinta e Seis) Confederações no mundo e nenhuma na América do Sul, a vontade para concretização desse ideal foi potencializada. Logo, várias Federações foram criadas e, em seguida, o sonho tornou-se realidade. Em maio do ano 2000, nasceu a CBTMA (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa Adaptado/Paradesportivo), com sede na Capital do Estado de São Paulo.
Hoje, a Confederação é reconhecida pelo INDESP, COMITÊ PARAOLIMPICO BRASILEIRO, IPC (INTERNACIONAL PARALYMPIC COMMITTEE) e ITTC (INTERNACIONAL TABLE TENNIS COMMITTEE), e desenvolve esse esporte, nacional e internacionalmente, visando a prática do mesmo em todos os eventos elaborados por essas organizações.
E é por meio do esporte que muitas pessoas encontram novas motivações e desafios para manterem-se vivos.
Não é fácil sofrer um acidente e se deparar impossibilitado de se movimentar ou perder algumas habilidades que antes mal se dava importância. É o que acontece com muitas pessoas que têm suas vidas mudadas após uma doença ou acidentes.
Aos 18 anos, durante uma partida de futebol, Claudiomiro Segatto, machucou seu joelho. Algo aparentemente normal neste esporte. Entretanto, o que ele não esperava era que, ao fazer exames, seria descoberto um câncer. “Depois que eu machuquei o joelho, foi detectado um câncer, que levou à amputação da minha perna”, conta.

Em seguida, Claudio conheceu a ADFP, onde começou a se interessar pelos esportes. “Eu comecei no basquete, em 1999 e pratiquei até 2001, quando conheci o tênis de mesa. Vi um amigo meu jogando e ele me convidou para participar. Eu demorei a aceitar o convite e, de repente, decidi tentar. Eu gostei do esporte e passei a treinar para participar de competições”, destaca o atleta. Claudio ressalta que o esporte acrescentou muito em sua vida, pois ele era muito novo quando preciso amputar sua perna e foi um momento complicado. “Quando entrei em contato com o esporte, passei a ter a mais vontade de viver, conheci pessoas com doenças mais sérias que a minha e que levavam uma vida normal. Então pensei, se eles são capazes, eu também sou. Além disto, o esporte me proporcionou a conhecer várias pessoas e lugares. Hoje conheço praticamente o mundo inteiro, algo que talvez eu não conseguisse sem a prática do tênis”, comenta.

Claudio é o atual bicampeão Parapan-Americano. O atleta da Classe 5 é o sétimo do Ranking Mundial. Ele disputou os Jogos Paraolímpicos de Pequim e depois disso conquistou o ouro no Rio de Janeiro (2007) e em Isla Margarita (2009), o que lhe rendeu o título de “Rei das Américas”.

Foto: Confederação Brasileira de Tênis de Mesa

Títulos:
Copa Brasil Sul Sudeste – Guarujá – São Paulo de 19 a 22 de maio de 2011: Ouro

Dutch Open – Rotterdam -Netherlands de 13 a 15 de Maio de 2011: Bronze – Equipe

8° Slovenia Open 2011 – Lasko – Slovenia de 3 a 8 de Maio de 2011: 4° lugar – Classe

Lignano Master Open 2011 – Lignano – Italy de 22 a 27 de Março de 2011: Bronze – Equipe

Hunarian Open 2011 – Eger- Hungary de 10 a 14 de Março de 2011: Prata – Equipe

Brazilian Open for Disabled 2010 – Rio de Janeiro – Brasil de 25 a 29 de Novembro de 2010
Prata – Open
Prata – Classe
Prata – Equipe

41° Campeonato Brasileiro Rio de Janeiro 2010 de 06 a 12 de outubro de 2010: Ouro – Classe

Worl Championships – Gwangju – Koreia de 25 de Outubro a 03 de Novembro de 2010: 8° lugar

Taipei International Table Tennis Championships 2010 – Taipei, Taiwan de 19 a 23 de julho de 2010
Bronze – Open
Bronze – Equipe

1º Franch Open -Nantes – França 2010 de 07 a 11 de julho de 2010: 4º lugar – Open
Bronze – Equipe

7th Slovenia Open Lasko-Slovenia de 4 a 9 de maio de 2010: 4° lugar – classe

Campeonato Brasileiro 2009 São José/Florianopolis – SC De 14 a 20 de dezembro de 2009: Ouro – Classe

Brasilian Open for Disabled 2009 – Brasilia – DF De 24 a 30 de novembro de 2009: Bronze – equipe

Jogos Parapanamericanos – Venezuela 2009 De 27 de setembro a 04 de outubro de 2009
Ouro – Open
Ouro – Classe
Prata – Equipe
Classificado para o mundial – koreia 2010 Eleito o melhor atleta Mesatenista das Americas no ano de 2009

Paraolimpíadas – beijing, China 06 a 17 de Setembro de 2008: 8° Lugar – Classe

Polônia Open – Cetniewo, Polônia 14 a 18 de maio de 2008: 4° Lugar – Classe

Open Terme Lasko – Lasko, Slovênia 29 de abril a 04 de maio de 2008: 5° Lugar – Classe

Atlantic Cup 2007 – Mar Del Plata – Argentina de 7 a 11 de Novembro de 2007
Ouro – Open
Ouro – Classe

Copa Tango V – Buenos Aires – Argentina de 1 a 4 de Novembro de 2007: Bronze – Equipe

Jogos Parapanamericanos – RIO 2007 – Rio de Janeiro – Brasil 12 a 19 de agosto de 2007
Ouro – Classe
Ouro – Equipe
Classificado para as Paraolimpíadas – Pequim – China – 2008 Eleito o melhor atleta mesatenista das americas no ano de 2007

Seletiva Tênis de Mesa – Parapanamericano – 2007 São Caetano do Sul, SP de 03 à 06 de maio de 2007
Campeão – 1ª etapa – Campeão- 2ª etapa
Convocado para os Jogos Parapanamericanos – Rio de Janeiro – RJ – 2007

Campeonato Brasileiro de Tênis de Mesa Paraolimpico – Caldas Novas – GO 17 à 19 de novembro de 2006
Prata – Open
Ouro – Classe

18 – Copa Tango IV – Buenos Aires – Argentina
01 de novembro à 06 de novembro de 2006
Prata – Classe
Bronze – Equipe

17 – Campeonato Mundial – Montreux – Suiça
20 de setembro à 2 de outubro de 2006

8° Lugar – Classe

16 – Circuito Brasileiro de Tênis de Mesa Adaptado – Curitiba – PR
25 à 27 de agosto de 2006
Prata – Open
Ouro – Classe

15 – Circuito Brasileiro de Tênis de Mesa Adaptado – Brasília – DF
20 à 23 de abril de 2006
Prata – Open
Ouro – Classe

14 – Campeonato Brasileiro de Tênis de Mesa Adaptado – Goiânia – GO
11 à 13 de novembro de 2005
Ouro – Open
Ouro – Classe

13 – 3º Circuito Brasileiro de Tênis de Mesa Adaptado – Etapa Curitiba
12 à 14 de agosto de 2005
Prata – Open
Ouro – Classe

12- Jogos Parapanamericanos – Mar Del Plata – Argentina
16 à 23 de julho de 2005
5º lugar – Open
Bronze – Equipe
Prata – classe

11 – Jogos Brasileiros – Modalidades – Rio de Janeiro – RJ
06 à 10 de julho de 2005
Prata – Open
Ouro – Classe

10 – X Jogos Regionais do Sul – Itajaí – SC
30 à 03 de abril de 2005
Prata – Open
Ouro – Classe

09 – Copa Tango II de Tênis de Mesa – Buenos Aires – Argentina
07 à 11 de dezembro de 2004

Bronze – Open
Prata – Classe
Bronze – Equipe

08 – 4ª Etapa do Circuito Brasileiro de Tênis de Mesa Adaptado – Goiânia – GO

26 à 28 de novembro de 2004
Ouro – Open
Ouro – Classe

07 – III Troféu Sérgio Del Grande – São Paulo-SP
03 à 07 de setembro de 2004.
Ouro – Open
Ouro – Classe

06 – Campeonato Brasileiro ABRADECAR – Bauru – SP
19 à 22 de agosto de 2004.
Ouro – Open
Ouro – Classe

05 – 2ª Etapa do Circuito Brasileiro de Tênis de Mesa Adaptado – Curitiba – PR
02 à 04 de julho de 2004.
Prata – Open
Ouro – Classe

04 – Jogos Paraolímpicos do Brasil – São Paulo – SP
06 à 11 de maio de 2004
Prata – Open
Ouro – Classe

03 – IX Jogos Regionais Paradesportivos – Região Sul – Itajaí – SC
17 à 21 de março de 2004
Prata – Open
Ouro – Classe
Convocado para o Campeonato Brasileiro – 2004

02 – 2º Parapanamericano de Tênis de Mesa – Brasília – DF
de 15 a 22 de Novembro de 2003
4º Lugar – Classe
Bronze – Equipe

01 – I Open de Tênis de Mesa Adaptado da Cidade de Curitiba
17 à 19 de outubro de 2003
Prata – Open
Ouro – Classe

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s