Praticar esporte contribui para uma vida saudável

Atualmente, mesmo com o ritmo de vida desenfreado que algumas pessoas levam, é possível levar uma vida saudável e sem estresse. Aliás, é recomendável tirar um tempo mínimo para o lazer, freqüentar uma academia ou usufruir dos parques públicos, que oferecem pistas para corrida ou caminhada e ciclismo.
O médico Luis Eduardo Munhoz da Rocha, ortopedista com especialidade em pediatria e escoliose, é um exemplo de como é possível conciliar um ritmo acelerado de atendimentos aos pacientes e cirurgias, com um estilo de vida mais saudável.
“Sempre pratiquei esporte, desde criança. Nadava e competia. Treinava todos os dias, dependendo da época fazia até oito treinos por semana”, comenta. Essa “maratona” de exercícios parou no ano de vestibular e só reiniciou após o término da residência em ortopedia.

Quem já teve grande contato com determinado esporte, dificilmente consegue ficar sem se exercitar por muito tempo. Depois de ter participado de várias maratonas, Luis Eduardo arriscou participar do triathlon de Caiobá e após um mês de treino, participou da competição em que conquistou o 10º lugar. Levou tão a sério o gosto por este esporte, que treinou com orientação por mais quatorze anos, sem sofrer uma lesão. O médico e também atleta adverte que o treino deve começar com orientação técnica e de forma progressiva para que a pessoa crie resistência e não se machuque. Além de achar fundamental para a saúde, o exercício físico para quem faz cirurgias de grande porte, é importante para manter a calma durante situações de dificuldade e para relaxar após um dia de trabalho.

Para Luis Eduardo, a melhor maneira de conciliar profissão, esporte e família, foi levar a esposa para correr junto enquanto a filha acompanha pedalando. Sua esposa gosta de participar das corridas de rua e a filha prefere nadar. Duas vezes por semana ele a acompanha nadando junto. “Além de fazer bem, praticar exercício como a corrida de rua é uma boa forma de se relacionar com pessoas diferentes. Sem contar que quando sai para viajar, correr ou caminhar, faz com que acabe conhecendo melhor os lugares que visita”, conta.
Como qualquer esporte, a corrida de rua também exige bom preparo físico aeróbico. “É preciso adequação da musculatura e das articulações ao impacto. Começar caminhando, depois aumentar a velocidade, iniciar com um trote e com o passar dos dias intercalar caminhada ou o trote com a corrida. O aumento do volume dos treinos deve ocorrer a base de 10% por semana”, diz Luis.

A alimentação deve ser equilibrada tanto para os que praticam esporte, quanto para os que não praticam. A boa educação alimentar é a base para àqueles que buscam uma vida saudável e resultados positivos. “Há vinte anos tenho o mesmo peso e nunca deixei de comer o que gosto. Me alimento bem, como bastante frutas e verduras, mas não deixo de comer carne vermelha e nem de tomar um bom vinho”, finaliza Luis Eduardo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s