Esgrimistas curitibanas garantem vaga no Panamericano de Guadalajara

Aconteceu em Curitiba o Torneio Nacional Cidade de Curitiba – Esgrima, último torneio que somaria pontos no ranking nacional para formar a equipe do Brasil que vai participar dos Jogos Panamericanos em Guadalajara. “Quem ganhou a prova do Torneio foi a esgrimista Cléia Guilhon, de Brasília, mas ela não vai aos jogos, porque não somou pontos suficientes. Em segundo lugar ficou a Clarice Menezes, que vai ao Pan e em terceiro lugar ficou a Amanda Simeon Rodrigues, curitibana e minha aluna. Tem 17 anos e vai aos jogos em Guadalajara. Esses são o primeiro, segundo e terceiro lugar da etapa de espada feminina. A atleta Cristine Brotos também é curitibana e ficou em segundo lugar no ranking de florete feminino, conseguindo a vaga para os jogos e eu serei o chefe da equipe”, explica o técnico de esgrima Giocondo Cabral. A diferença entre espada e florete, é que a primeira além de ser a mais praticada no mundo, vale o corpo inteiro, onde tocar é ponto e florete só vale o tronco para fazer pontuação.

Os treinos para esse esporte são bem específicos. Segundo o técnico, o condicionamento físico de um esgrimista se assemelha bastante ao de um lutador de boxe, porque precisa de força, velocidade, agilidade, equilíbrio e domínio corporal. É um esporte aeróbio e anaeróbio ao mesmo tempo e exige reações rápidas. “A esgrima traz alguns benefícios, trabalha e desenvolve o sistema cardiovascular, a acuidade visual (grau de aptidão dos olhos), a sensibilidade de visão, a profundidade, lateralidade de visão, domínio corporal bem desenvolvido, audição e velocidade. Trabalha tanto a coordenação motora quanto o tato, a coordenação motora fina. Na esgrima, a sensibilidade dos dedos é chamada de “Douat”, é uma expressão da língua francesa que não possui tradução, mas significa o sentimento do ferro através dos dedos”, explica Giocondo.

Os atletas de esgrima treinam muito condicionamento físico e treinamentos técnicos. Primeiro individualmente, depois em duplas por meio das lutas para praticar os movimentos e reflexos até que eles saiam naturalmente. “Para os atletas que vão aos jogos em Guadalajara, mantemos o mesmo treinamento dos últimos três anos no mesmo padrão. Um treino forte com acompanhamento de nutricionista, psicólogo e médico”, conta o técnico.
O esporte é um pouco agressivo, porque é uma luta. Porém, só em cima da pista que existem gritos e rivalidades. “Uma das primeiras regras da esgrima é que o esgrimista precisa ser leal e cortêz e compete por conta e risco. O atleta deve ser leal, porque luta com uma arma de aço na mão. O esgrimista é obrigado a fazer uma saudação com a arma antes de começar o combate, ao terminar a luta deve cumprimentar o oponente e fazer saudação ao público. Caso o atleta infrinja essa regra, é punido com multa financeira de 500 euros”, complementa Giocondo.

Atualmente a esgrima não é mais um esporte elitizado e está acessível a todas as pessoas que se interessam pela modalidade. “Antigamente, a competição de esgrima era praticada apenas por pessoas ricas. Hoje com R$500,00 pode-se comprar uma arma de primeira linha e com R$1.200,00 o atleta pode se equipar para competir”, finaliza.
A próxima competição, o Campeonato Brasileiro, acontece do dia 22 ao dia 26 de setembro em Porto Alegre. No começo de outubro acontece o Campeonato Mundial na cidade de Catânia, na Itália e depois a equipe segue direto para os jogos Panamericanos em Guadalajara, no México.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s