Conheça os conceitos da Saudabilidade

O que você busca em sua alimentação? Sabor, qualidade ou a praticidade? Para responder essa dúvida e antecipar as demandas da sociedade, do governo e da iniciativa privada, o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e apoio de instituições e colaboradores especiais, desenvolveu o projeto Brasil Food Trends 2020 (“Tendências alimentares brasileiras em 2020”), cujo objetivo é a apresentação das principais tendências da alimentação e a análise de seus impactos para as diferentes atividades e setores de alimentos no Brasil.
Para as indústrias atentas aos movimentos do mercado, as tendências como “sensorialidade e prazer”, “saudabilidade e bem-estar”, “conveniência e praticidade”, “confiabilidade e qualidade”, “sustentabilidade e ética” já fazem parte dos seus produtos, por meio de atributos que ofereçam um diferencial de competitividade presente nos processos produtivos, nos ingredientes e nas embalagens.

Sensorialidade e prazer

As tendências desta categoria estão ligadas ao aumento do nível de educação, informação e renda da população, entre outros fatores.
Os segmentos de consumo de produtos de maior valor agregado tendem a continuar crescendo, tanto em relação aos produtos gourmet e premium, geralmente destinados à população de alta renda, como também para os alimentos sofisticados que têm preço acessível para os consumidores emergentes, os quais deverão representar os grandes mercados para a indústria de alimentos no futuro.

Saudabilidade e bem-estar

Tais tendências originam-se do envelhecimento da população e dos avanços da ciência com estudos, que vinculam determinadas dietas às doenças. O problema do excesso de peso e obesidade nas populações de vários países estimula os produtos para dietas, alimentos com redução ou eliminação de substâncias calóricas. Portanto, o segmento diet / light deve continuar crescendo e, a partir desta categoria, surge uma nova, de produtos com ingredientes específicos para queimar calorias e saciar o apetite. Nos países desenvolvidos, consolida-se o consumo de alimentos orgânicos, os quais enfrentam a concorrência das versões naturais de produtos tradicionais, com eliminação de aditivos químicos, entre outras características.

Conveniência e praticidade

Motivadas pelo ritmo de vida dos grandes centros urbanos, tais tendências apontam um aumento da demanda por refeições prontas e produtos em pequenas porções, embalados de forma individuais, adequados para comer no transito ou em diferentes lugares ou situações.
Mas estas tendências convergem com as de saudabilidade e bem-estar, aumentando a demanda por snacks de vegetais, iogurtes, sucos enlatados, entre outros.

Confiabilidade e Qualidade

Consumidores mais conscientes e informados precisam de produtos seguros, de qualidade e de origem atestadas, com boas praticas de fabricação e controle de riscos. Nessa direção, têm sido valorizadas as características que são intrínsecas aos produtos, tais como a rastreabilidade e a garantia de origem, os certificados de sistemas de gestão de qualidade e segurança, a rotulagem informativa e outras formas de comunicação que as empresas possam utilizar para demonstrar os atributos dos seus produtos.

Sustentabilidade e ética

Em relação à sustentabilidade ambiental, estão sendo valorizados produtos com menor utilização de carbono (carbon footprint), baixo impacto ambiental, não estar associado a maus-tratos aos animais, ter rotulagem ambiental e ter embalagens recicláveis. Sob o aspecto social, tem aumentado o interesse por produtos vinculados a causas sociais, com certificados de origem de sistema fairtrade, além da simpatia pelas empresas com programas avaliados e certificados de responsabilidade social.

Seguindo esta linha, o Ginga, do empresário José Garcia de Oliveira Junior, é uma empresa criada com o intuito de comercializar produtos e alimentos em harmonia com a natureza e com o Planeta. Uma variedade de frutas e embalagens ecologicamente corretas são alguns dos diferenciais deste empreendimento. “As frutas são ricas principalmente em fibras e vitaminas. São também de fácil digestão. Isto ajuda bastante ao organismo a transformá-las no combustível que precisamos para o nosso dia a dia”, comenta.

Além das frutas e dos sucos, o quiosque também conta com os iogurtes como atração principal. “O iogurte, com seus lactobacilos, atua principalmente no bom funcionamento do intestino. Isto produz uma sensação de leveza e alivio”, explica Junior.
Para avaliar o grau de aderência do consumidor brasileiro às tendências internacionais, a FIESP encomendou ao Ibope uma pesquisa nacional realizada nas nove principais regiões metropolitanas do País.
Das quatro tendências encontradas no Brasil, três delas são similares às globais: Conveniência e Praticidade, Confiabilidade e Qualidade, Sensorialidade e Prazer.

A 4ª tendência identificada no país representa a fusão entre duas observadas nos estudos internacionais de referência: Saudabilidade e Bem-estar e Sustentabilidade e Ética. No País, o engajamento em prol do social e do meio ambiente, vinculados às praticas de consumo de alimentos já está presente, porém, atrelado a questões de saudabilidade e bem-estar.

“Saúde e bem-estar é o que todos desejam para as suas vidas. Entretanto, nos vemos mergulhados em tantas obrigações e tarefas no dia a dia que não temos tempo para cuidar de nós mesmos. Todos sabem que fazer uma atividade física faz bem para o corpo, mas não priorizamos isto. Sabemos da importância da harmonia de nossa família, mas pouco nos dedicamos para gerar isto. O conceito de saudabilidade visa incentivar a prática de hábitos saudáveis para o corpo e para a mente. Ler um bom livro, conversar com alguém querido, fazer uma atividade física, se alimentar bem; tudo isto faz parte deste conceito”, ressalta o empresário.

Entretanto, quem deseja seguir esta linha, a mudança não é tão drástica quanto parece. “Tentar ingerir frutas, legumes e verduras regularmente, diminuir a quantidade de sal e gorduras, comer devagar e porções menores mais vezes ao dia, são pequenas modificações que, se analisadas, não são tão difíceis de seguir”, destaca.
Dentre os diferenciais do Ginga, um que merece atenção é o cuidado com a fabricação e o destino das embalagens utilizadas. “Os produtos são feitos com um tipo de papel específico para alimentos. Boa parte é destinado à reciclagem, mas encontramos bastante dificuldades ainda por não haver políticas públicas bem definidas para a coleta seletiva do lixo. Estamos, inclusive, adotando algumas iniciativas próprias para recolher pelo menos parte do lixo e destinar a empresas que fazem a reciclagem”, ressalta Junior.

Júnior também destaca a importância dos alimentos orgânicos: “acredito que os alimentos orgânicos serão muito mais valorizados num futuro bem próximo. Ainda é pequena a quantidade de produtores com esta visão e temos bastante dificuldade de achar produtos orgânicos no mercado. Mas penso que com o aumento da consciência das pessoas quanto à importância de evitar ao máximo o uso de agrotóxicos e o cuidado com o meio ambiente, estes produtos serão produzidos em maior escala e terão quantidades e preços mais atraentes”, finaliza.

Fonte: RG Nutri

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s