Alimentação adequada para um estilo de vida saudável

Independente de praticar esportes ou não, toda pessoa precisa ter uma alimentação balanceada rica em cereais integrais, frutas, saladas, carnes, leite e derivados para que se tenha uma boa qualidade de vida.
Existem maneiras de adaptar a alimentação dos esportistas e atletas de acordo com a modalidade que pratica e o tempo de cada exercício, considerando-se também o biotipo físico, o sexo e a idade.
“A dieta seguida por uma pessoa que pratica futebol é, claro, diferente daquela que pratica o halterofilismo, por exemplo. Além da orientação personalizada para cada tipo de indivíduo, são necessárias refeições fracionadas e alto consumo de água, em torno de seis a oito copos ao longo do dia”, explica a nutricionista Elke Yoshida.

A dúvida mais freqüente entre as pessoas que fazem atividades físicas é o que devem ingerir para reduzir gordura e aumentar a massa muscular. Segundo Elke, a alimentação deve ser muito saudável, evitando gorduras, frituras, doces e, principalmente, evitar o consumo de bebidas alcoólicas. “A bebida alcoólica afeta não só na questão mental, retardando reflexos motores, como também na questão física e fisiológica, dificultando a absorção de nutrientes, que são essenciais para o atleta”, complementa a nutricionista. Já para o aumento de massa muscular é importante dar uma ênfase maior no grupo de proteínas (carne, frango, peixe, ovo).
Cidades como Curitiba, que são mais frias e com temperaturas pouco estáveis, é recomendado que os atletas não consumam alimentos muito gelados ou muito quentes. “Os alimentos devem ter temperatura amena. Sempre se hidratar tomando água, isotônicos, água de côco e não consumir alimentos ou bebidas gordurosas. Se a temperatura estiver muito baixa e a pessoa quiser tomar algo para se esquentar, é recomendado que opte por um chá verde quente, por exemplo”, conclui Elke.

Segundo a nutricionista, a boa alimentação é um dos pontos mais importantes para que o atleta consiga conquistar boa performance. Em atividades físicas de maior intensidade é recomendado o consumo de alimentos ricos em vitaminas antioxidantes. Os alimentos ricos em vitamina E são as oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes), vitamina C são os alimentos cítricos (laranja, acerola, açaí, etc.) e o betacaroteno (mamão, ameixa, damasco, tomate, etc). Alimentos como esses ajudam a evitar o stress oxidativo no organismo do atleta. “O stress oxidativo é um desequilíbrio que ocorre na produção de oxigênio e no consumo dele. Durante uma prática de exercício, há um consumo de oxigênio, que precisa ser reposto. Esse desequilíbrio promove a formação de radicais livres, que contribuem para o envelhecimento das células podendo causar com o passar do tempo várias doenças degenerativas, comuns na terceira idade, tais como doença de Parkinson e Alzheimer”, finaliza Elke.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s